“Rotação” (17/07/2011)

Quando voltar aqui
Não fará diferença
Tudo que nos leva
Jamais há de retornar
O mundo é feito de nuances
Nem sempre visíveis
Mas nada escapa do sentimento
Cada vez que se olha para alma
O reflexo se transforma
A palavra que dói
Também perde significado

Se um dia voltar
Não será pelo passado
Não seremos os mesmos
Queira algo novo
Pois tudo que fui
Abdiquei junto de ti

Ass: Danilo Mendonça Martinho

9 comentários em ““Rotação” (17/07/2011)

  1. Nunca seremos os mesmos. É verdade. E já faz um tempo que estou querendo algo novo, viu. Beijos, meu querido. E não pare de escrever…estou aqui pra te ler. Sempre! Au revoir.

    Curtir

  2. Tudo que nos leva de nós vai emboraTudo que nos leva até nós permaneceO mundo ganha mais sentido quando visto a partir das janelas da almaAtravés do olhar que sabe sentir e emprestar significado.Bjos

    Curtir

  3. A mim, me parece que toda a vida humana gira em torno do número de vezes que a pessoa completa uma volta ao redor do 'sol'. Sendo este número redondo ou não, talvez seja ele quem determine a maioria das fases nossas.

    Curtir

  4. Sempre que divago ou leio algo sobre o tempo e os acontecimentos sinto uma dor tão profunda, devem ser os pedaços que perdemos e nunca mais teremos de volta…Lindo poema, gostei de vir por aqui.Abraços, Kenia.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s