“P.B.” (26/11/2010)

Hoje acordou tudo cinza
Lágrimas sem sal
Debutavam em meu jardim
Parti em meio ao lamento
Nos caminhos da solidão
Visitei as lembranças
Sobras das presenças
Debrucei sobre o amor
Em uma melancolia a dois
Desisti do nascer da flor
E naquela verdade
Padecia toda cor
Quando voltei à janela
Compartilhava a dor do mundo
Chovia em um inverno
Desejando nascer na primavera

Ass: Danilo Mendonça Martinho

8 comentários em ““P.B.” (26/11/2010)

  1. Por mais que digam o contrário, eu acredito que precisamos, sim, destes momentos. Não é remoer o passado, remoer tristezas, é dar vazão à alma, ao coração, é permitir-se viver cada um dos sentimentos, dos momentos, das dores, o que é bom e o que ruim… Depois disse, é renascer, pleno.Adoro seu espaço, Danilo!Abraço.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s