“A voz do coração” (19/11/2010)



Quero tirar algo de mim
Uma substância sem nome
Uma vida impaciente
Alguma aflição solidária

Quero desmanchar a imagem no espelho
Desconstruir minhas verdades
Apagar meus rascunhos
Restaurar nosso universo

Quero arrancar cada verso
Como se impresso na alma
Abrir mão da palavra
Para que encontre sentido

Quero me desfazer
Definhar pelos dedos
Sofrer pelo grito
Chorar pelos teus olhos

Quero me encontrar em ti
Devolver-te as sensibilidades
Que embriagaram meus deveres
Que apagaram os rastros do caminho

Quero transferir tua morada
Para um coração corriqueiro
Um olhar apaixonado
Disposto a assumir tua falta

Quero deixar-te
Em uma palavra que ecoe
Abandonando meu corpo
Nos suspiros que te confesso

Quero tirar algo de mim
Não me importam estruturas
Clássicas ou românticas
Só não posso mais calar-te

Ass: Danilo Mendonça Martinho

8 comentários em ““A voz do coração” (19/11/2010)

  1. Me identifiquei muito com o texto.Tu escreves muito bem e és daqueles que desperta aquela pergunta na gente:'porque não pensei em escrever isso, queria eu ter feito algo tão lindo'! Parabéns 🙂 Obrigada pela visita e comentários no meu blog.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s