“Ao pé da Janela” (22/07/2010)



Te peço um silêncio
Amigo de bom tempo
Te peço sem trapaças
Um breve momento
Preste atenção nos acordes
E principalmente nas vozes
Para depois entoar a canção
Para que não seja em vão
As rimas bem trabalhadas
Na mais doce inspiração

Não é hora de palhoças
Preciso de tua ajuda
Ela me faz pirraça
São ternuras e sorrisos
Que guarda em melodias
Preciso entrar nesse jogo
Encontrar finalmente a alegria

Consegue-me uma serenata?
Não me importa as condições
Faço em cima da escada
Mas preciso de um poeta
Que me descreva em atos
Que me deixe uma porta aberta
Uma estrofe sem rima
Que me chame nos olhos
E termine em desejo

Ass: Danilo Mendonça Martinho

2 comentários em ““Ao pé da Janela” (22/07/2010)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s