“Todo fim é um recomeço” (22/07/2010)



A chama apagou
Já não importa
Teus olhos
Nossas justificativas
Boas lembranças
Esquecidas no fim
O que serei além?
O horizonte é pálido
As manhãs são frias
Mas ainda caminho
Sobrevivo a este inverno
De céus puros
De sóis intensos
Dias longos
Vou me despindo
Proteções, cicatrizes
Algo me aquece
Tiro mágoas
Abri mão
Paguei a liberdade
Foi necessário
Foi imprescindível
Posso voltar a sorrir
Há flores no meu jardim
A primavera que desperta
Em um novo olhar

Ass: Danilo Mendonça Martinho

Um comentário em ““Todo fim é um recomeço” (22/07/2010)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s