“Ciência do Amor” (12/06/2020)

Que me desculpe a biologia, mas corações são feitos de chocolate. Se precisarem de provas vejam as paixões que os derretem. Ficam maleáveis, se contorcem, fazem o impossível para agradar. Abandonam o ritmo e dão para vida esse doce sabor ao leite.

Você pode argumentar que chocolate também pode ser amargo, pois então eis outra prova: os corações que encontramos aos pedaços. Que foram partidos como um tablete em um dia frio, lascas que jamais serão recuperadas. Provados e deixados para trás. E mesmo esses com seus gostos exóticos encontram quem os ame, que os transforme em inteiro novamente.

Agora se te resta ainda alguma dúvida, observe os chocólatras, os assumidos e os que se enganam. Por todos lados dispostos a entregar a vida por um instante deste sabor, para ter consigo a memória de ter provado algo tão sublime. Veja os corações mordidos e fisgados por aí, e me diga se o que bate dentro do nosso peito não é puro chocolate, a tradução mais deliciosa do que chamamos de amor.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s