“Última Parada” (22/08/2010)



Queria que esse ônibus não tivesse destino
Queria que minha presença fosse esquecida
Diluir minha essência pelas paisagens
Virar um sonho bom em tua memória
Começar uma nova vida em outra cabeça
Será que alguém pode me imaginar de novo?
Tenho uma série de mudanças a pedir:
Ser um destes desavisados sobre o romance
Ter os olhos curtos no horizonte
Não perceber as palavras do silêncio
Não me sufocar de tanto sentir
É possível abandonar toda uma vida?
Queria descer em uma cidade distante
Só não sei quem gostaria de encontrar
A minha razão ou meu coração

Ass: Danilo Mendonça Martinho

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s