“Nosso Tempo” (04/07/2010)



Nos encontramos em outro século
Exaustos desta realidade
Rindo das intempéries da vida
Lutando pela sobrevivência da alma
Planejando o que não temos certeza

No limite de tua razão
Teu olhar se perdia no infinito
Um âmago em fuga
Um corpo envolto no frio
Os passos presos a este concreto

Permaneci incapaz de uma boa palavra
Uma poesia diante teus olhos
Desviei por entre nossos assuntos
Distrai-te com algumas bobagens
Desistia das possibilidades

Dividimos uma caminhada
Alguns bons silêncios
Uma bela sobremesa
Algumas boas citações
Um despertencimento

No poema que segue construção
Registra-se mais uma vírgula
Um adeus envolto em um abraço
Na estrofe que ainda falta um verso

Ass: Danilo Mendonça Martinho

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s