“Hoje não, meu bem” (31/05/2010)



Não tenho nada a dizer
Descobri-me falando sobre nada
Meus sonhos estão acordados
Fui corroído pelos desejos
No final de cada gesto
Sobrou apenas minha própria mão
Mantenho valores baratos
Superestimo o meu coração
Sou uma propaganda enganosa
Estou repleto de um vazio.

Hoje me dói um sorriso
Como me rasga o romance
Quero chorar sem motivos
Quero aliviar do meu peito
A tristeza que hoje me venceu
Entreguei a ela as palavras
Nem tente me procurar
Deixei-me antes do amanhecer
Desculpe, mas ao menos hoje…preciso morrer

Ass: Danilo Mendonça Martinho

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s