“Quinta a Noite” (02/11/2009)



Não quero escrever-te
Não se trata de descaso
Jamais lhe negarei
Mas parece inadequado
Que versos te descrevam
Sendo que já lhe sinto
E tua marca em mim
Não contém tradução

Não quero eternizar-te
Somos bem mais sutis
Olhares muito tímidos
Palavras fantasiadas
Um sentimento óbvio
E por respeito a ele
É que quero me calar

Não merecemos o papel
Nem queremos merecer
Sejamos uma boa intenção
Um encontro casual
Um teimoso desconcerto
Uma dessas felicidades
…que permanece.

Ass: Danilo Mendonça Martinho

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s