“Uma Sombra Contemporânea” (31/10/2009)



O que fazer quando os valores não pagam a conta?
Quando a felicidade tem preço.
Quando as honras são secundárias.
Quando as nobrezas são rejeitadas.
Quando ser humano se torna sê-lo menos.

O que dizer ao olhar que desiste.
Ao coração que se fecha.
Ao corpo que dá as costas.
O rosto que entristece
A vida que perde a cor.

Para onde ir quando se é incomum.
Quando tua opinião é contrária.
Quando tua crença é única.
Quando tua palavra é sozinha.
Quando te deixam para trás.

Como se manter intacto
Se são nas brechas que te atacam
Se é de ti que fazem duvidar
Se é do teu sorriso que são contra
Se é a tua essência que negam

Por último me diga sinceramente
Quando deixar quem você é
Quando trocar e vender
Quem será diante do espelho
Por qual nome devo lhe chamar?

Ass: Danilo Mendonça Martinho

Um comentário em ““Uma Sombra Contemporânea” (31/10/2009)

  1. Chame de inimigo quem vender-se a si mesmo, chame amigo quem te convidar a dividir quem és ao invés de querer lhe comprar uma nova personalidade…”os valores deixaram de valer” – alguém avisou…

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s