“Tudo a seu tempo” (14/03/2019)

 

Nunca pensei que uma frase que usava quando criança, algumas vezes de brincadeira, outras como justificativa para apaziguar minha mãe diante uma tarefa não cumprida, poderia ser tão fundamental na minha vida aos 30. Até mesmo nas aulas de violão sigo acelerando o ritmo, saindo do compasso. Sinais de uma pressa pela qual o sonho não se interessa e continua a se esquivar. Paciência, palavra que demora até para escrever, que arrasta pela folha, que já dá formigamento nos pés, mas que principalmente tira o peso, diz que está tudo bem para aqueles que querem escutar. Como é difícil passar o dia sem a sensação do ócio, de horas perdidas, de falhar. Como é difícil notar que nossas expectativas, são só nossas, e não há ninguém esperando, cobrando, querendo mais. Que vários minutos no sofá, que o almoço que acabamos pedindo fora, que a poesia que ficou incompleta, não são de forma alguma o fim do mundo. A vida em sua divisão mais simples que podemos chegar foi feita para respirar. Então o faça, pegue o máximo e ar que puder e…………………solte. Sinta, sem pressa, teu corpo, teus pés no chão, as batidas do seu coração. Sinta a vida fluindo por você e ao seu redor, ouça a natureza, mesmo você que mora na cidade. Aproveite esse momento sublime para se distanciar até mesmo dos teus sonhos. Viver é livre. Abrace, envolva, seja. Quando voltar a abrir os olhos lembre de levar essa cadência. Deixe o tempo ser, e se preocupe em ser você.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s