Procrastinação_02

Na química do nosso corpo, como calcular a alma? O corpo dorme, mas e o peso que ainda sentimos, e a vontade de se esquecer mais um pouco, o desejo de não precisar fazer nada, a liberdade de deixar tudo para amanhã? Isso está tão enraizado que não fazemos ideia de como mudar. É pano de fundo de cada fala, cada ação, cada sentimento. Parece que nossa razão escapa para um universo de fantasia. Vidas inteiras de sucesso, aventuras, alegrias. É difícil não se deixar levar. Mas por mais liberdade que se sinta, por mais alto que seja o voo, ainda fica um nó na garganta. O tempo não perdoa e parece que o sonho fica cada vez mais longe. O que mais dói no final do dia é esta beirado do possível, pois na verdade tudo que imaginamos é realizável, desde que não fique para depois.

Ass: Danilo Mendonça Martinho

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s