“Origens” (02/06/2016)

Ando pensando demais no que não ando fazendo
Ando fazendo menos coisas ainda
Deve estar sobrando poesia em algum lugar
Tantos são os pensamentos que evito
A verdade se esconde num fechar de olhos
A dor por outro lado não conhece saída
Alguma hora deixo tudo para trás para sobrar eu
E independente de qualquer felicidade
Confundir o silêncio com um pouco de paz
Depois que me ausento o mundo escurece
O chão está molhado e a noite fria
Foi num dia desses que não estava onde me deixei
Toda água da chuva volta para o céu
Quem sabe num dia de calor minha alma volte para casa
Cada verso que esqueço, me esqueço num canto da vida
Que da terra ao menos floresça o que faça sentido
Minha raiz sempre foi essa caneta
E mesmo o mais alto fruto, aqui há de voltar

Ass: Danilo Mendonça Martinho

Um comentário em ““Origens” (02/06/2016)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s