“Domingo a tarde” (20/08/2012)

Guardo sobre meus olhos uma esperança que você fique e amanhã bem cedo possa lhe separar os cabelos e beijar-te um bom dia silencioso quando sair para trabalhar. Deixarei a mesa posta e um verso para alegrar tua manhã. Se me faltar inspiração direi que te amo, e ele dispensa rimas. Falarei que ainda não aprendi a acordar anjos para me defender caso me cobre os carinhos matinais. Ah, como desejo lhe encontrar para o almoço, trocar palavras ou abraços nos dias mais difíceis. Imagino um futuro como se fosse agora e as rotinas fossem assim atemporais. Mas não fosse também, nossos mimos seriam outros e só me importa saber que ao final do dia encontrarei teus olhos e o amor que deixei contigo.

Hoje vivemos nestas beiradas de sonho com intensos dias que invariavelmente se acabam. A semana separa nossos corpos, mas nossos pedaços já foram trocados. É curto, as vezes insuficiente, mas acredito no amor como completo, que preenche uma hora da mesma forma que uma vida. Você é o norte de minha alma e com isso fico em paz com a distância. O sentimento que guardo na minha esperança é o mesmo que guardo contigo todo fim de domingo e você sempre traz de volta.

Nosso mundo ainda vai crescer um bocado até que nossos dias se cruzem como um só. O segredo que descobri é que domingos acabam, já nossa vida juntos continua. Logo a esperança desembarca nestas nossas beiradas de sonho…

Ass: Danilo Mendonça Martinho

2 comentários em ““Domingo a tarde” (20/08/2012)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s