“Novo século” (16/01/2011)

Recomecei meu horizonte
Refiz o degrade avermelhado
Coloquei o Sol de canto
Algumas nuvens esparsas
Sombreei os contornos
Deixei frestas de imaginação
Abri um sorriso
Respirei mais fundo
Está tudo pronto
Podemos começar de novo
Vai ser um prazer construir-te
Vestida de romance
Desfeita na dor
Com silêncios pontuais
Precisamos levantar um novo dia
Há sonhos que não nasceram
E uma alegria discreta
Esperando o raiar da poesia

É um novo tempo
Ainda sem registro
São novas linhas
Onde cabe o impossível

Ass: Danilo Mendonça Martinho

3 comentários em ““Novo século” (16/01/2011)

  1. Gosto do impossível. Gosto de imaginar o impossível.Sei lá, recomeçar é o mesmo que acordar pela manhã, abrir a janela e ver a luz do sol pela primeira vez. Como se fossemos crianças e pudessemos simplesmente apreciar tudo pela primeira vez e aos poucos ir descobrindo os sabores que lá estão. Impossível??? rsbacio carissimo

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s