“Segredo” (25/05/2010)



Não posso me render
As palavras também são lágrimas
Meus versos podem ser mágoas
Não quero ser seu vilão
Brincar com teus sonhos
Descrever teus desejos

Eu temo o olhar
Que me fará culpado
Que revelará minhas falhas
Eu lhe quero
Mas o romance cobra caro
Resta pouca riqueza no meu coração

Preciso esconder
As entrelinhas do meu âmago
A verdade que não cabe na poesia
Apenas te imploro
Não me deixe te perder agora
Vamos permanecer poeta e inspiração

Ass: Danilo Mendonça Martinho

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s