“Arrependimento” (05/12/2009)



Quantas vezes já recusei o guarda-chuva?
As gotas necessárias ao meu rosto
Pequenas verdades inconvenientes no olho
Implorei por muito mais delas
Perguntei se era tudo que podia fazer
Fui imprudente, fui indiferente
Deixei por me atingir e sangrar
Não tinha razão alguma
Ao perturbar as emoções
Ao questionar as decisões
Forjou-se em mim a tristeza e melancolia
E mesmo assim fui incapaz de chorar
Caminhei com meus erros
Desejando não mais pensar
Todas as forças para esquecer
Mas o pesadelo continuou
E já sabia que não ia acordar
E só pude deixar a chuva cair
Mesmo sem nada a dizer

Ass: Danilo Mendonça Martinho

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s